Aos Mestres, com carinho!

Aos Mestres, com carinho!
Drummond, Vinícius, Bandeira, Quintana e Mendes Campos

sexta-feira, 8 de dezembro de 2017

O violino, poema de Micheliny Verunschk


Entregue a sutil carícia
da curva do queixo
mal finge
que freme mesmo
é ao balé febril
das pontas dos dedos.
(Talhado em nobre madeira,
o filho de Eros,
é dado ao gozo animal
ao humano sexo…)

Micheliny Verunschk

Tom Jobim e Edu Lobo - "Pra Dizer Adeus"


Composição: Edu Lobo / Torquato Neto

quinta-feira, 7 de dezembro de 2017

Os dez mandamentos de Osho


Em 1970 perguntaram a Osho pelos seus dez mandamentos. Esta foi sua resposta:

“Você pergunta pelos meus dez mandamentos. Isso é muito difícil, porque eu sou contra qualquer tipo de mandamento. Todavia, só pela brincadeira, eu estabeleço o que se segue:

  1. Não obedeça a ordens, exceto àquelas que venham de dentro.
  2. O único Deus é a própria vida.
  3. A verdade está dentro, não a procure em nenhum outro lugar.
  4. O amor é a oração.
  5. O vazio é a porta para a verdade, é o meio, o fim e a realização.
  6. A vida é aqui e agora.
  7. Viva completamente acordado.
  8. Não nade, flutue.
  9. Morra a cada momento para que você possa se renovar a cada momento.
  10. Pare de buscar. O que é, é: pare e veja.”

Cartola - "Alvorada"

quarta-feira, 6 de dezembro de 2017

Se o poeta falar num gato, poema de Mario Quintana


Se o poeta falar num gato, numa flor,
num vento que anda por descampados e desvios
e nunca chegou à cidade…
se falar numa esquina mal e mal iluminada…
numa antiga sacada… num jogo de dominó…
se falar naqueles obedientes soldadinhos de chumbo que morriam de verdade…
se falar na mão decepada no meio de uma escada
de caracol…
Se não falar em nada
e disser simplesmente tralalá… Que importa?
Todos os poemas são de amor!

Mario Quintana

quinta-feira, 30 de novembro de 2017

Um saber simples verticaliza a luz, poema de Inaldo Cavalcanti



No carrossel inerte – humílimo mistério.
Eis um rosto.

A loucura que o ríctus do Atlântico
Traduz em espumas – preciso golpe.
Eis o mesmo rosto.

Algo magoado cadencia a vida
E o recife ensina o êxtase silencioso do olhar


Inaldo Cavalcanti

Flaviola e o Bando do Sol - "Flaviola e o Bando do Sol" - 1974



1. Canto Fúnebre 00:00
2. O Tempo 03:17
3. Noite 04:57
4. Desespero 07:48
5. Canção de Outona 10:31
6. Do Amigo 12:04
7. Brilhante Estrela 14:41
8. Como os Bois 17:19
9. Palavras 18:10
10. Balalaica 21:15
11. Olhos 24:01
12. Romance da Lua Lua 25:11
13. Asas (Prá Que Te Quero?) 28:07

quarta-feira, 29 de novembro de 2017

01 haicai de Antônio de Pádua


A superfície do mar

A brisa enverniza

O luar não bate, alisa.


Antônio de Pádua

John Lennon (1975) -" Rock N Roll"


1. John Lennon - Be-Bop-A-Lula 
2. John Lennon - Stand By Me 
3. John Lennon - Medley: Rip It Up/Ready Teddy 
4. John Lennon - You Can't Catch Me 
5. John Lennon - Ain't That A Shame 
6. John Lennon - Do You Wanna Dance 
7. John Lennon - Sweet Little Sixteen 
8. John Lennon - Slippin' And Slidin' 
9. John Lennon - Peggy Sue 
10. John Lennon - Medley: Bring It On Home To Me/Send Me Some Lovin' 
11. John Lennon - Bony Moronie 
12. John Lennon - Ya Ya 
13. John Lennon - Just Because 
14. John Lennon - Angel Baby 
15. John Lennon - To Know Her Is To Love Her 
16. John Lennon - Since My Baby Left Me 
17. John Lennon - Just Because (Reprise)

segunda-feira, 27 de novembro de 2017

Cidadezinha Qualquer, poema de Carlos Drummond de Andrade


Casas entre bananeiras
mulheres entre laranjeiras
pomar amor cantar.

Um homem vai devagar.
Um cachorro vai devagar.
Um burro vai devagar.

Devagar… as janelas olham.

Eta vida besta, meu Deus.


Carlos Drummond de Andrade

Lula Côrtes - "O Gosto Novo da Vida" (1981)


01 - 00:00 "Desengano"
02 - 
03:48 "Dos Inimigos"
03 - 
07:23 "Lua Viva"
04 - 
10:51 "São Várias as Trilhas"
05 - 
13:48 "Patativa"
06 - 
16:49 "Canção da Chegada"
07 - 
19:19 "Quadrilha Atômica"
08 - 
22:24 "Brilhos e Mistérios"
09 - 
25:03 "Gira a Cabeça"
10 - 
28:22 "O Morcego"